EDIT.WORK – Growth Sessions – Entrevista a Francisca Meneses.

No mês de fevereiro o EDIT.WORK dará início às Growth Sessions mensais . Pensadas para os membros da sua comunidade e não só, estas formações incluirão diversas temáticas e tentarão colmatar as necessidades de empreendedores e potenciais empreendedores. As inscrições são abertas ao exterior e poderás obter mais informações aqui.

Na entrevista abaixo, damos-te a conhecer um pouco melhor a Francisca Meneses, tutora das Growth Sessions “From Idea to Business” a realizar-se durante o mês de fevereiro, que desvenda um pouco das suas dicas para falar em público que poderás aprofundar nas suas sessões.

– Fala-nos um pouco do teu percurso académico e profissional.

 Sou licenciada em Marketing e Publicidade pelo IADE (actualmente grupo da Universidade Europeia) e comecei logo a trabalhar na área da publicidade. Assumi rapidamente a gestão de projecto, um cargo muito desafiante e que me obrigou a viajar e a ficar responsável por mercados internacionais. Com toda esta experiência, académica e profissional e depois de ter criado em 2011 o meu curriculum em formato video, recebi mais tarde o prémio/diploma, Aluna Revelação IADE.

– Como surgiu a oportunidade de te tornares empreendedora.

 Tudo começa com 5 anos, quando a minha resposta à típica pergunta da idade “o que queres ser quando fores grande“, foi, – “quero ser dona”. Os anos passaram e a D.Francisca continuava focada em negócio. Ora criava uma banca com colares de miçangas e vendia à porta de casa, ora ajudava os meus vizinhos, donos de uma Retrosaria, a vender carrinhos de linha e cuecas azuis para a passagem de ano. Mais tarde, já na faculdade, fui uma aluna adepta dos trabalhos de grupo, concursos e todo o tipo de dinâmicas que o IADE proporcionava. Foi aqui o meu grande contacto com o empreendedorismo. Fui uma das 10 alunas selecionadas para um curso intensivo na Polónia, onde alunos de 10 países se iriam juntar com o objectivo de formarem uma ideia de negócio e apresentá-la a um júri. O meu grupo foi o vencedor e aí o meu lado “empreendedor” ficou mais visível, mais presente no meu dia-a-dia.

Quando tudo parecia estar confortável, quando tudo parecia estar encaminhado e estável, decidi arriscar e criar a minha própria empresa.

 

– Que características , na tua opinião, devem fazer parte do perfil de um empreendedor.

 Empenho, resistência, curiosidade, visão, criatividade, capacidade de liderança, independência entre outros.

– Qual a importância da aposta no digital enquanto veículo de apresentação 

 A minha aposta no digital foi evidente. Em 2011 criei um CV diferente, em formato video e publiquei-o nas redes socais, depois de desenhada uma estratégia de marketing apropriada . Decidi fazê-lo para me diferenciar de uma concorrência feroz e poder-me apresentar de forma diferente ao mercado. O resultado foi absolutamente incrível e inesperado. Consegui que contrariar o habitual ciclo de contratação e foram as empresas a vir ter comigo.

– Que tom de comunicação deve utilizar para se diferenciar.

 O tom de comunicação deve ser apropriado à audiência. Primeiro temos que saber quem está do outro lado e adaptar o tom às suas expectativas por forma a que haja um sentimento de identificação e partilha de valores entre ambas as partes. A forma como nos expressamos deverá ser definida estrategicamente de acordo com os objectivos de negócio, com os clientes, valores e identidade.

 – Tens algumas dicas para falar em público

 Sim, muitas. Exige muito trabalho, muito treino. Vai desde a comunicação verbal à não verbal. Mas para mais pormenores, nada como assistirem a uma das minhas formações na EDIT.

 

Categories: Coworking, Todos

Close

Mais info

Gostarias de ver o nosso espaço antes de te juntares a nós? Vem visitar-nos. Preenche, por favor, o formulário e entraremos em contacto contigo.